Total de visualizações de página

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Os que de coração se querem, com o coração se falam...


Do amor simples...

Queria ter um amor simples
Que me levasse até uma beira de rio
E que ficássemos sentados, juntos
Olhando a água que faz círculos
Naquele silêncio que diz o que não necessita ser dito
De vez em quando,
No momento único
Quando um passarinho cruzasse o céu,
Numa parábola de sustentação de asas,
Ele me diria,
" Olha lá o passarinho!"
E eu lhe sorriria, conivente,
Por saber que ele também ama um passarinho
Compreende-lhe a existência
Sabe-lhe seu vôo,
E a sua destinação que nem nós sabemos
Voltaríamos novamente ao silêncio que não nos mata,
Mas nos alimenta,
Como o conhecimento das enciclopédias fechadas
E eu me saberia amada
Sem que muitas palavras precisassem ser pronunciadas
Amor para mim é isso;
Silêncio, o comprometimento mudo e estático,
E às vezes,
Um passarinho que passa.
Desc.autoria*

Nenhum comentário:

Postar um comentário